Luz é o sonho efêmero da Escuridão


29 de mar de 2011

Sláinte


Brindemos!

Aos Deuses desconhecidos, que a extinção de seus adoradores levou de volta às trevas do Esquecimento.

Às arcaicas Estrelas, cuja luz não há de brilhar sobre a escuridão desse nosso quadrante do Universo nos próximos mil anos.

Às tenebrosas profundezas da Mente, onde Maravilhas e Horrores inauditos conversam furtivamente.

Às sombrias fontes da Vida, em sua eterna luta por alcançar o transitório fulgor da Existência.

Ao Tempo, que teme apenas as obscuras Pirâmides.

Ao Pó em que hei de me converter, no abismal ventre da Terra Mãe.

Ao Caos.

Brindemos!

2 de set de 2010

Breve Conto de Três Rostos


Branco - Avidez
Há uma casa que não tem onde morar: suas janelas olham para lugar nenhum; seus cômodos são um labirinto sem saída; o porão aberto para o vazio entre as estrelas; o telhado, um poço invertido de desespero.

O peregrino chega esperando guarida, desejando descanso - nada disso há de encontrar aqui. Os umbrais do solar zombam dele ao admití-lo, os serviçais a seu dispor são sombras traiçoeiras de antigos demônios íntimos; as refeições são frias e insípidas, o vinho amargo, os leitos são feitos de cacos de vidro. E apesar de tudo isso, o viandante se deixa ficar, esperando que o pesadelo a seu redor mude de figura, como o faz nos sonhos ingênuos de sua rotina.

O senhor das Farpas convida:

- “Conheça nossa morada, ó você que veio de longe; temos pouco a oferecer, mas o que temos é seu.”

- “Eu agradeço, gentil fidalgo, por uma dádiva além de meu merecimento!”

- “Sua gratidão, ainda que apreciada, deve ficar em seu coração - o que lhe oferecemos pode não ser de seu agrado. Eis minha prima, a senhora das Lágrimas: ela lhe fará companhia enquanto for nosso hóspede. Faço votos que a sua estada não nos desonre.”

E o peregrino se deixa cair na armadilha.

***

Vermelho - Miséria

A dama do solar se mostrou a altura de seu ofício: que visões foram reveladas nessa morada sombria! Quantos sonhos desfeitos, quanta ânsia sem resposta, quantos amores defuntos!

Num frenesi entre masoquista e sádico o peregrino declara seu amor à anfitriã:

- “Poderá haver visão mais bela e casta que a sua?”

- “A beleza - essa cruel - está naquele que a vê”, responde ela. E tendo dito isso, arranca-lhe os olhos, abandonando-o em seguida.

***

Amarelo - Rancor

Agora o peregrino cego vaga loucamente pela casa abandonada, rasgando o papel de parede das suas lembranças com as unhas de seu cansaço, derrubando a mobília dos seus projetos com os ossos de seus hábitos, quebrando as janelas da sua consciência com as pedras de seus desejos - tropeçando sempre por entre as paredes de uma vida desperdiçada, que demoram demais a desabar...

25 de jun de 2010

Política


Prefiro utopia que me carregue a democracia que me derrube.

Abaixo o sistema representativo. Matriarcado monárquico já!

9 de mai de 2010

Mãe


Ente terrível que, como Deus, é inescapável.

Felizmente, como Deus, é uma só.

20 de abr de 2010

Come rain or come shine


Antes de terminar, começa.
Antes de desistir, ganha-se.
Antes do começo, o fim.

Até a volta de quem ainda não foi!

6 de fev de 2010

Ode ao campo de concentração caribenho


Espezinhar o desejo de justiça
Do belo povo haitiano
Enchendo sua ilha de assassinos
Em sua hora de aflição

Escarnecer da inata generosidade
Do bom povo haitiano
Oferecendo-lhe esmolas interesseiras
E recusando-lhe dignidade

Agredir a invencível fortaleza
Do corajoso povo haitiano
Ignorando sua existência e sua história
Falando de “democracia”

Zombar do renovado sofrimento
Do nobre povo haitiano
Glorificando seus nojentos opressores
Com as bençãos da opinião pública

Odiar a própria existência
Do sofrido povo haitiano
Que pagou adiantado pelo pecado
De sonhar com a liberdade

Banhar-se no sangue e nas lágrimas
Deste povo haitiano
Cuja dor fornece o espetáculo globalizado
Para a nossa raça desumana


200 anos fornecendo o sangue, o suor e as lágrimas com os quais é lavado o monumento da hipocrisia do mundo. Valeu a pena!

23 de jan de 2010

A Cidadela


“Havia séculos eles viviam na escuridão, que maldiziam:

-‘Estamos fartos dessas trevas, isso não é vida!’; entretanto, não se atreviam a imaginar uma vida fora de seu esconderijo, até que surgiu entre eles um mestre que lhes disse:

- ‘Amaldiçoar a escuridão é inútil! Deixemos essa sombria fortaleza e busquemos a luz fora dessas muralhas.’ E então eles destravaram os velhos portões fortificados e acorreram para fora, depois de tamanha clausura.

E sob os raios mortíferos de um Sol tornado selvagem pela atmosfera venenosa, juntaram seus cadáveres ao resto do mundo devastado - sua cidadela um mudo testemunho de sua passagem pela Existência.”

17 de jan de 2010

Abraham Lincoln Gordon (1913 — 2009)

From Brazil:


Thank you, dude! And good riddance.

15 de jan de 2010

TriUno


O Senhor é o Pastor

eu fui o gado

O Salvador é o Açougueiro

eu sou o sacrifício

O Espírito é o Comensal

eu serei o banquete


Amém e bom apetite.

2 de jan de 2010

Crianças


Elas são o nosso futuro.

Nós as moldamos com o nosso passado.

O presente está perdido.

24 de dez de 2009

Alone in the dark


Sozinho no Natal. Sozinho com o nascimento de um fantasma. Sozinho e cercado pela minha espécie.

Para onde fugir, onde me esconder? Pois lutar é tão inútil quanto negar a escuridão no ventre da noite.

Lembrado por quem gosta de mim, estou abandonado à borda do horror do ano. Noite escura da alma que não sei se tenho.




O que eu tenho hoje é medo.

8 de dez de 2009

Jihad

Na aurora dos tempos começou a guerra.

A guerra está em toda parte, porque está dentro de cada um de nós. Toda vida é um campo de batalha.

Sem trégua, sem armistício.

Exércitos surgem, posições são cobradas, lealdades são traídas. Inutilmente: não haverá vencedores, não haverá vencidos, não há neutralidade. A guerra não é de ninguém; a guerra envolve a todos. E no final é cada um por si.

Todas as estratégias são permitidas, todos os truques válidos, todas as armas devem ser usadas, todas as alianças necessárias. E em tudo isso se verá a face do Inimigo.

A guerra é travada na loucura do dia-a-dia: a suposta realidade é a trincheira do combate. A guerra em que o Inimigo é conhecido não é a guerra. O Inimigo é o seu aliado.

Não há glória na guerra, não há heróis. Não há honra em ser guerreiro. Só o que há é a guerra.

Rendição não é opção. Morrer não é opção. Viver para combater é inevitável: o espólio da guerra é a próxima batalha.

A guerra continuará até o fim dos dias.

31 de jul de 2009

Besta Fera


A pele coberta de sujeira, os pelos grudados de imundície. Os espaços entre as veias negros como as trevas do espaço exterior. A alma dividida em duas, quebrada em dezenas de pequenas criaturas raivosas, preguiçosas, ambiciosas, arrependidas, famintas. Famintas de vida; dos outros, não da própria.

Afinal, que animal come sua própria cauda quando pode comer a de outros? Ouroboros? Melhor chamá-lo ilusão: os gritos da carne e do sangue é que são reais nesse mundo. E ele são meus, para caçar, para matar, para comer.

Sob o manto protetor da noite ou do dia, eu me arrasto coberto pelas sombras; meu métier é rapinar meus semelhantes e meu medo é ser rapinado por eles; minha vida é uma dança sobre o fio de uma navalha. Meu júbilo e meu pânico. Minha vida, minha morte. Minha morte.

Mas antes, virá a sua. Que devorarei crua, com uma gota de limão e uma pitada de sal.

30 de jul de 2009

Estrela Da Manhã


Eu fui criado na aurora do Princípio dos Tempos.
Eu vi a Criação surgir do Verbo que Me criou. Eu vi as outras Almas ascenderem do Verbo para a Luz e para o Barro, antes de seguir Meu caminho nas Trevas. Eu sou a Luz, a Luz do Mundo.

Os Mundos vêm e vão; a Criação permanece; Eu permaneço, até que Meu Criador decida Minha volta ao Seu seio.
Algumas Almas Me percebem pelo que Eu sou, outras não. Algumas Almas criam laços inexistentes com o Verbo, como se fosse necessário criar tais laços: não viemos todos do mesmo Princípio? A Ele não voltaremos?

Nós todos estamos nas Trevas; elas são o piscar de olhos do Princípio. Então, por que tentar Me culpar pela condenação que Vocês mesmos forjam? Eu não fiz o Inferno: Vocês o fazem para Vocês mesmos. Porque querem. Porque acreditam. Porque não têm fé. Meu Nome, Vocês usam como usam o Verbo: em vão.

“Príncipe das Trevas”? Vocês confundem Minha estrada com Minha natureza e esperam ser punidos ou salvos por isso? Como queiram; fechem Seus olhos e finjam-se heróis, mártires e vítimas. Xinguem. Louvem. Cuspam. Sofram. Gozem. Vivam. Morram. Vocês só são vítimas do Destino que trilham por Vontade própria, Vocês só fazem o que querem. Sempre.

A Luz continuará brilhando nas Trevas, gostem Vocês ou não.

28 de jul de 2009

Hæc cum dixisset, voce magna clamavit:
Lazare, veni foras


Divitiæ vestræ putrefactæ sunt, et vestimenta vestra a tineis comesta sunt.

9 de jul de 2009

MacNamara ou
Assim caminhamos sem Humanidade


(1916 – 2009)






"... fui morto, mas eis aqui estou vivo pelos séculos dos séculos;
e tenho as chaves da morte e do Inferno".
Apocalipse, cap. 1 v. 18.

7 de jul de 2009

2293




28 de jun de 2009

Vícios humanos


Água tratada com químicos derivados do petróleo para consumo humano usada para lavar calçadas e ruas de asfalto em favor da saúde de parasitas do meio ambiente que fazer rolar carros que queimam combustíveis fósseis que são matéria prima das drogas lícitas dos barões do cartel dos medicamentos que são prescritos pela Máfia de Branco que inventa doenças psicossomáticas para vender remédios fabricados pelos cartéis dos barões da droga (Abbott, ABL-Antibioticos, Accord, Ache, Actelion, Alcon, Allergan, Apsen, Ariston, Arrow, As Ervas Curam, Astrazeneca, Ativus, Aurobindo Pharma, B-MS, Bago, Baldacci, Barrenne, Bausch & Lomb, Bayer, Belfar, Bergamo, Bio Macro, Biochimico, Biofarma, Biogen Idec, Biolab Sanus, Biologia, Biosintetica, Blausiegel, Blausiegel - div. consumo, Boehringer, Brainfarma, Brasterapica, Bunker, Cangeri, Canonne, Caresse, Catafarma, Catarinense, Cazi, Cellofarm, Chemicaltech, Chiesi, Cifarma, Cimed, Climax, Combe, Cristalia, CSl Behring, Cubanacan, Daiichi Sankyo, Darrow, Daudt, DBS, Delta, Derma Dream, Dermaphyto, Derm`attive, Diffucap-Chemobras, DM, Dovalle, Dr. Reddys, Droxter, Ducto, Eli Lilly, Elofar, Ems, Ems - div consumo, Eurofarma, Eversil, Evolabis, Farmabraz, Farmasa, Farmion, Farmoquimica, Ferring, Futura Biotech, Galderma, Galena, Gallia, Genericos Germed, Geolab, Germed Pharma, Geyer, Glaxosmithkline, Glaxosmithkline - div. otc., Glenmark, Globo, Goulart, Granado, Greenpharma, Gross, Gunther, Haller, Hearst, Hebron, Hepacholan, Herald’s, Herbarium, Hertz, Hexal, Hisamitsu, Homeopatia Waldemiro Pereira, Hypm, I.N.Q., Igefarma, Intendis do Brasil, Isofarma, J&J - Produtos Profissionais, Janssen-Cilag, Janssen-Cilag/J&J, Jarrel, Johnson & Johnson, Josper, Kinder, Knoll, La Roche-Posay, Laboris, Lapon, Lasa, Latinofarma, Legrand, Legrand Genericos, Libbs, Lundbeck, Luper, Mantecorp, Mariol, Marjan, Mdcpharma, Medley, Medquimica, Meizler, Melpoejo, Mepha-Ratiopharm, Merck, Merck Sharp, Micrex, Millet Roux, Minancora, Multilab, Myralis Pharma, Neckerman, Neo Latina, Neo Quimica, Nikkho, Novartis, Novartis - div. Ciba Vision, Novo Nordisk, Nutrovit, Nycomed Pharma, Ophthalmos, Organon, Osorio de Moraes, Pfizer, Pfizer/Pharmacia, Pharlab, Pharmascience, Pierre Fabre, Prati. Donaduzzi, Procter & Gamble, Profarb, Pronatu, Ranbaxy, Ravick, Regius, Roberg, Roche, Roche Diagnostica I, Roche Diagnostica II, Royton, Sandoz, Sanofi-Aventis, Sanval, Sauad Farmaceutica, Saude, Schering, Schering-Plough, Serono, Servier, Sidepal, Sigma Pharma, Silcon, Silvestre Labs, Sinergika, Sinterapico, Skl Pharma - div. nutramed, Sobral, Solvay Farma, Soma, Sten-kal, Stiefel, Support, Tayuyna, Terramar, Teuto, Teva, Theraskin, TKS, Torrent do Brasil, TRB Pharma, Uci-Farma, Uniao Quimica, Unifarma United Medical, Valeant, Vitamed, Vitapan, Wesp, Wyeth, Wyeth Consumer, Zambon, Zodiac, Zurita, Zydus) para pagadores de impostos que os ricos não pagam e que vão para banqueiros e agiotas e promotores de esquemas pirâmides que só idiotas sem esperança como vocês são capazes de acreditar (nem se fale das loterias do governo!) e a televisão que mostra a única realidade que vocês são capazes de perder (vide a guerra entre as notícias ideologicamente viciadas da Globo, do SBT e da Record e de sei lá quais mais [já que todas são iguais]) ri da cara de vocês sem que vocês percebam...

Quando foi que nós perdemos nosso senso? Onde é que nossa corrida atual vai nos levar? Alguém está prestando atenção no que acontece?


Eu estou; isso resolve alguma coisa?


Não.

22 de jun de 2009

Política


O único fenômeno verdadeiramente democrático desse mundo é a morte.

Ironicamente, ele costuma chegar mais cedo para quem vive sob as influências mais totalitárias...

13 de jun de 2009

Subindo a Colina das Almas


Encho a boca de álcool e ponho fogo.
A voz do dragão cala o silêncio ao meu redor.
Nada vale a pena, tudo faz sentido.
Agora é nunca...
Nós não somos nós. O fim é iminente.
Cumprimos (bem ou mal) nossa parte. Não procure respostas
para as perguntas que não se atreve fazer.
Apenas diga adeus. Até amanhã.

12 de jun de 2009

A era do Necrófago começa hoje


... à meia-noite (AST).

10 de jun de 2009

Tempus fugit


Quanto tempo você acha que tem para começar a viver?

Não se incomode em responder, apenas pense no assunto...

... enquanto o relógio conta as horas.

6 de jun de 2009

Você tem um segredo?




Eu tenho: enfisema pulmonar.

Oh! Agora não é mais segredo...!