Luz é o sonho efêmero da Escuridão


6 de fev de 2010

Ode ao campo de concentração caribenho


Espezinhar o desejo de justiça
Do belo povo haitiano
Enchendo sua ilha de assassinos
Em sua hora de aflição

Escarnecer da inata generosidade
Do bom povo haitiano
Oferecendo-lhe esmolas interesseiras
E recusando-lhe dignidade

Agredir a invencível fortaleza
Do corajoso povo haitiano
Ignorando sua existência e sua história
Falando de “democracia”

Zombar do renovado sofrimento
Do nobre povo haitiano
Glorificando seus nojentos opressores
Com as bençãos da opinião pública

Odiar a própria existência
Do sofrido povo haitiano
Que pagou adiantado pelo pecado
De sonhar com a liberdade

Banhar-se no sangue e nas lágrimas
Deste povo haitiano
Cuja dor fornece o espetáculo globalizado
Para a nossa raça desumana


200 anos fornecendo o sangue, o suor e as lágrimas com os quais é lavado o monumento da hipocrisia do mundo. Valeu a pena!

0 observador(es):