Luz é o sonho efêmero da Escuridão


30 de jul de 2009

Estrela Da Manhã


Eu fui criado na aurora do Princípio dos Tempos.
Eu vi a Criação surgir do Verbo que Me criou. Eu vi as outras Almas ascenderem do Verbo para a Luz e para o Barro, antes de seguir Meu caminho nas Trevas. Eu sou a Luz, a Luz do Mundo.

Os Mundos vêm e vão; a Criação permanece; Eu permaneço, até que Meu Criador decida Minha volta ao Seu seio.
Algumas Almas Me percebem pelo que Eu sou, outras não. Algumas Almas criam laços inexistentes com o Verbo, como se fosse necessário criar tais laços: não viemos todos do mesmo Princípio? A Ele não voltaremos?

Nós todos estamos nas Trevas; elas são o piscar de olhos do Princípio. Então, por que tentar Me culpar pela condenação que Vocês mesmos forjam? Eu não fiz o Inferno: Vocês o fazem para Vocês mesmos. Porque querem. Porque acreditam. Porque não têm fé. Meu Nome, Vocês usam como usam o Verbo: em vão.

“Príncipe das Trevas”? Vocês confundem Minha estrada com Minha natureza e esperam ser punidos ou salvos por isso? Como queiram; fechem Seus olhos e finjam-se heróis, mártires e vítimas. Xinguem. Louvem. Cuspam. Sofram. Gozem. Vivam. Morram. Vocês só são vítimas do Destino que trilham por Vontade própria, Vocês só fazem o que querem. Sempre.

A Luz continuará brilhando nas Trevas, gostem Vocês ou não.

0 observador(es):